quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Crítica - Fear The Walking Dead 1ª Temporada

Título: Fear The Walkind Dead
Criadores: Dave Erickson e Robert Kirkman
Gênero: Drama | Terror
Ano de lançamento: 2015
País de origem: EUA
Elenco: Kim Dickens, Cliff Curtis, Frank Dillane, Alycia Debnam-Carey
Avaliação:
Como era o mundo antes do início da epidemia de The Walking Dead? Ambientada em Los Angeles, Fear The Walking Dead narra o início da contaminação, através dos olhos de uma família tentando sobreviver. Madison (Kim Dickens) precisa cuidar dos filhos, o viciado Nick (Frank Dillane) e a adolescente Alicia (Alycia Debnam-Carey), enquanto seu marido, Travis (Cliff Curtis) vai atrás do filho, Chris (Lorenzo James Henrie), e da ex-esposa Liza (Elizabeth Rodriguez).
Como vocês já puderam ler na sinopse acima, Fear The Walking Dead se passa num período anterior ao de The Walking Dead, série da qual é originada. E é através dos olhos de um outro grupo de pessoas que nós acompanhamos o início do fim.

Fear The Walking Dead tem início em uma Los Angeles vivendo sua rotina normalmente. A epidemia ainda não começou e apenas alguns casos esporádicos de transformação estão acontecendo o que faz com que os moradores duvidem de sua própria lucidez.

O estado não se pronúncia, a polícia desvia o foco e qualquer agente do governo se questionado diria que está tudo bem, que vai ficar tudo bem. E é por um acaso do destino que Nick tem a oportunidade de ver a transformação de perto e tem tempo de alertar sua mãe e padrasto, dando uma certa margem a eles para que possam escapar com vida. 

Mas a chegada do exército traz novamente uma sensação de tranquilidade a todos, como se tudo estivesse desde o início sob controle, e até mesmo eles que já tinham uma ideia do perigo que se alastrava se deixaram confiar que tudo ficaria bem se apenas confiassem no poder de fogo deles. Mas uma olhada mais a fundo e uma escapada do cerco pode mudar tudo. Quando Madison finamente vê o que acontece fora das barricadas e o perigo iminente ela percebe que precisa tirar sua família dali.

Fear The Walking Dead é uma série de drama e terror, mas a parte dramática é muito mais explorada então se você está esperando muitas mortes, vísceras expostas e sangue jorrando, corre, que ainda dá tempo de encontrar outra série pra ver... 


O foco dessa série é mostrar como tudo começou, diferente de TWD os zumbis não são o foco, eles não são a única ameaça como na primeira temporada de TWD. Então partindo dessa premissa, vai rolar muito drama familiar, muita picuinha e muita correria... mas poucas mortes e poucos zumbis.

Eu como fã de TWD esperava mais do seu Spin-Off. Esperava mais ação, esperava uma trama mais fluída e rápida, porém não foi o que eu encontrei e isso me decepcionou um pouco. Os primeiros episódios são super lentos e parecem durar décadas, parece que os protagonistas ficam andando em círculos e nunca saem do lugar, apesar de terem todas as respostas na cara.

Mas aí você se pergunta: "Mas cara, se eu vir alguém voltando a vida e me cercando pra tentar me morder é lógico que eu vou sacar na hora que é um zumbi e vou sair correndo!". Parece meio óbvio né? Mas os produtores de TWD e de Fear TWD sugerem que a trama se passe em um mundo que nunca foi apresentado aos zumbis, é como se eles não tivessem existido por décadas na televisão, nos livros e no cinema. Por isso o estranhamento e a falta de informações.

Só que rolou o maior furo do século nessa série! (hahaha) Se a premissa é de que os zumbis são seres inexistentes e esse é o primeiro contato dos seres humanos com tal espécie, como poderia um garoto nerd saber tudo sobre como lidar com a situação? Especificamente com os zumbis? Não faz sentido. E eu ri muito com isso. 

Já que a gente começou a falar sobre os personagens eu vou aproveitar a deixa pra falar de como eu não consegui me apegar a nenhum deles... 

Eu já disse pra vocês que a trama não conseguiu me agradar por sua lentidão né? Pois bem, os personagens seguem o mesmo rumo. Eles são apáticos e muito bobinhos, e o Nick (o jovem viciado em drogas) foi o que mais me irritou, talvez seja culpa do uso de drogas mas o garoto é muito lerdo, tipo muito sem noção mesmo, parece que tiraram o cérebro dele e no lugar colocaram um amontoado de penas de tão leve que o garoto é.

Acho que a única coisa positiva em termos de personagens foi a aparição da Alycia Debnam-Carey (Lexa de The 100). Ela é filha da Madison e quando ela apareceu na tela eu fiquei tipo: "Yes!!! Vai lá sua linda, coisa gostosa da mamãe!!!" (desculpa aí gente eu sou meio doida mesmo hahaha). E gente, eu sou apaixonada por essa garota, ela é muito diva e como esperado conseguiu aparecer na trama mesmo tendo poucas falas e não sendo muito bem explorada.

Outra personagem que dá pra tirar do saquinho onde eu joguei todos os outros personagens e chacoalhei (sacou a referência?) foi a ex-mulher do Travis. Ela é bem inteligente e corajosa, e o núcleo em que colocaram ela é muito mais interessante do que o principal. Só que é claro que não contentes em manter uma personagem como ela em destaque, os produtores acabaram fazendo merda. Mas enfim, melhor superar....

Acho que já falei muito da série e essa crítica ficou tipo enoooorme, melhor parar por aqui. Pra resumir eu não gostei da série. Quero assistir a segunda temporada pra ver se melhora, mas já vou iniciar com as expectativas bem baixas pra não me decepcionar. 

5 comentários:

  1. Olá, encontrei seu blog, gostei e de cara já estou seguindo...Seus conteúdos são muito bons , eu também tenho um blog eu iria ficar muito feliz em ter a sua visitinha lá,seu comentário no meu blog é muito valioso pra mim e vai me ajudar a construir a cada dia um blog melhor ,me segue lá também tá? Querida muito sucesso p vc viu? Hj e sempre!!! Bjos
    Cássia Santos
    Blog: www.belezapuracassiasantos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cássia, muito obrigado pelo carinho *-*
      Vou visitar o seu sim!
      Beijos

      Excluir
  2. Ana!
    Gosto muito da série e de livros com o tema, porém achei um tanto sem criatividade.
    No momento não leria, porque estou priorizando outro tipo de leitura.
    Bom final de semana!
    “Não há saber mais ou saber menos: Há saberes diferentes.” (Paulo Freire)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de agosto com 3 livros 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  3. Eu acabei desistindo de The Walking Dead pelo caminho, mas andei pensando em ver essa, porque eu gostava do universo todo e da questão do foco ser o desenvolvimento das personagens e não o apocalipse em si. O que me desmotivou a continuar a série foi que depois de um ponto achei meio focado nas levas de zumbis e nas cenas de ação, enquanto eu gostava mais do drama mesmo haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Simone! Se você curtia o drama de TWD vai amar Fear. Eu por outro lado prefiro mais a ação apesar de amar os dramas vividos pelos personagens. Mas no fim meu negócio é suspense mesmo, vísceras expostas e tudo mais hahaha
      Espero que você curta a série <3
      Beijos

      Excluir