sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Resenha #06 - A cidade do sol

A Cidade do SolTítulo: A cidade do sol
Autor: Khaled Hosseini
Editora: Nova Fronteira
Gênero: Drama | Romance
Número de páginas: 368
Ano: 2007
Avaliação:
Mariam tem 33 anos. Sua mãe morreu quando ela tinha 15 anos e Jalil, o homem que deveria ser seu pai, a deu em casamento a Rashid, um sapateiro de 45 anos. Ela sempre soube que seu destino era servir seu marido e dar-lhe muitos filhos. Mas as pessoas não controlam seus destinos. Laila tem 14 anos. É filha de um professor que sempre lhe diz: "Você pode ser tudo o que quiser." Ela vai à escola todos os dias, é considerada uma das melhores alunas do colégio e sempre soube que seu destino era muito maior do que casar e ter filhos. Mas as pessoas não controlam seus destinos. Confrontadas pela história, o que parecia impossível acontece: Mariam e Laila se encontram, absolutamente sós. E a partir desse momento, embora a história continue a decidir os destinos, uma outra história começa a ser contada, aquela que ensina que todos nós fazemos parte do "todo humano", somos iguais na diferença, com nossos pensamentos, sentimentos e mistérios.
No livro A cidade do sol o leitor é levado a meados de 1979, o cenário é um Afeganistão em Guerra civil entre o atual governo e os comunistas. E no meio de tudo isso uma história improvável de amizade entre duas afegãs castigadas pela vida.

O livro é dividido em quatro partes e na primeira nós conhecemos uma jovem Mariam com seus 9 anos de idade, ainda muito ingênua e suscetível a tudo que lhe falam sobre o mundo. Ela vive em uma Kolba (cabana) com sua mãe e recebe semanalmente a visita de seu pai que por sua vez tem outra família. Mariam é fruto de um harami (pecado) e por isso se vê afastada de tudo e de todos, além de ouvir todos os dias de sua mãe o quão inútil e sem importância é. Porém o amor dessa mãe é muito grande e tudo que ela quer é preparar a filha para a vida difícil que ela terá, só que é claro que a principio a jovem menina não percebe isso.

Ao completar 15 anos Mariam passa a conhecer de fato o pai que tem, um homem fraco que pouco se importa com a filha, e depois de muitas reviravoltas a pobre menina se vê em um casamento forçado com um homem que poderia facilmente ser seu avô e terá de enfrentar a dura vida em uma cidade desconhecida, com um homem desconhecido que tem um temperamento forte e uma mão pesada.

Na segunda parte a gente deixa um pouco de lado a história de Mariam e conhece Laila. Nascida e criada em um período comunista onde mulheres tinham mais liberdade, a jovem Laila tem acesso ao estudo e sonha em ser alguém na vida, ter uma profissão e se casar por amor, de preferência com seu melhor amigo de infância, Tariq. Mas a guerra bate à sua porta e tira tudo que um dia foi importante. O destino passa a ser cruel com a jovem e ela se vê na mesma situação que Mariam, e é aí que suas histórias se cruzam...

Na terceira parte do livro nós vemos a junção de duas histórias e é iniciada a convivência entre nossas protagonistas. Daqui pra frente elas terão de enfrentar juntas as consequências da guerra e um marido abusivo. Terão de enfrentar Deus e o mundo em uma trajetória emocionante e inspiradora...

O desfecho é triste como de se esperar, porém não deixa de ser surpreendente. E um final feliz acaba por se fazer, talvez não como o desejado, mas é de certa forma bem reconfortante depois de tanto sofrimento.

Como vocês puderam ver nessa resenha esse não é um livro qualquer. A cidade do sol me marcou por sua triste realidade e proximidade com o nosso dia-a-dia. Essa história carrega consigo um teor muito alto de realismo e isso é um tanto quanto chocante pra alguém aqui do ocidente como eu. Mas pude aprender muito com ele, e você também pode aprender. É uma leitura cinco estrelas que eu super recomendo! 

3 comentários:

  1. Já tinha ouvido fala desse livro antes, mas nunca tinha visto resenha dele. Quero muito ler <3
    Parabéns pelo blog, já estou seguindo para poder acompanhar as novidades

    www.papomoleca.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado moça *-*
      Vou lá conhecer seu blog também!
      Beijos

      Excluir
  2. Estou lendo esse livro e fiquei feliz por sua resenha não ter spoilers! Espero gostar tanto quanto você gostou da leitura. Confesso que estou com muitas expectativas e espero não me decepcionar *muito* hehe
    Beijos

    ResponderExcluir