quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Resenha #15 - A Rebelde do Deserto

Título: A Rebelde do Deserto
Autora: Alwyn Hamilton
Editora: Seguinte
Gênero: Romance | Distopia
Número de páginas: 288
Ano: 2016
Avaliação:
Sinopse: O deserto de Miraji é governado por mortais, mas criaturas míticas rondam as áreas mais selvagens e remotas, e há boatos de que, em algum lugar, os djinnis ainda praticam magia. De toda maneira, para os humanos o deserto é um lugar impiedoso, principalmente se você é pobre, órfão ou mulher. 
Amani Al’Hiza é as três coisas. Apesar de ser uma atiradora talentosa, dona de uma mira perfeita, ela não consegue escapar da Vila da Poeira, uma cidadezinha isolada que lhe oferece como futuro um casamento forçado e a vida submissa que virá depois dele. 
Para Amani, ir embora dali é mais do que um desejo — é uma necessidade. Mas ela nunca imaginou que fugiria galopando num cavalo mágico com o exército do sultão na sua cola, nem que um forasteiro misterioso seria responsável por lhe revelar o deserto que ela achava que conhecia e uma força que ela nem imaginava possuir.

A Rebelde do Deserto conta a história de Amani, uma garota que vive no Deserto de Miraji, mais precisamente na Vila da Poeira e sonha em ir para a capital viver uma vida completamente diferente da atual, onde ela está prestes a ser entregue em casamento para qualquer homem que a solicite como esposa.

O livro todo é narrado pela própria Amani durante sua jornada pra chegar ao local de desejo dela e de sua falecida mãe, mas durante esse percurso muita coisa vai acontecer e a cada dia seu destino ficará mais longe de ser alcançado, e no final ela talvez acabe descobrindo que o mundo é muito maior do que ela pensava e seu lugar nele esteja mais perto do que ela imaginava.

Apesar do livro ser um romance em potencial, a política está completamente enraizada nele e a rebelião que está se formando acaba tendo o maior foco. Amani está no meio disso tudo e será de grande valia para os rebeldes e seu propósito de destruir aqueles que estão governando o deserto de forma tirânica. 

Durante a trama até rola um clima de romance entre a protagonista e Jin, um rapaz que ela encontra durante um torneio de tiro e acaba se tornando seu colega de fuga, mas esse romance não é muito explorado, dando assim mais espaço para os conflitos políticos e a fuga de Amani. A magia também se faz presente desde o início porém é mais explorada no final quando novos personagens são inseridos e segredos são revelados.

Amani é uma garota incrível e portanto uma protagonista maravilhosa! É praticamente impossível não sentir uma afinidade instantânea com a personagem. Ela é forte, destemida, e vai até o fim por seus ideais, além de ser uma excelente amiga. Ela quebra todos os estereótipos destinados a nós mulheres ao se tornar uma das melhores atiradoras de todo o deserto (senão a melhor, da sua vila ela com certeza é). 

A leitura como um todo foi muito boa e me agradou bastante do começo ao fim, a escrita da Alwyn é bem fluída e a história bem gostosa de acompanhar. A diagramação também ajuda bastante, o espaçamento e a fonte do miolo são excelentes para a leitura, assim como as páginas amareladas. A capa está maravilhosa com seus detalhes em dourado e o deserto ao fundo, o que ilustra bem a história do livro.

O final é perfeito para uma série de livros pois te deixa com gostinho de quero mais, te deixa ansiando pelo próximo volume. Vale muito a pena a leitura!

Essa leitura faz parte da maratona #TBREMCACOS

0 comentários:

Postar um comentário