segunda-feira, 24 de outubro de 2016

5 Motivos para comprar na Nuvens de papel

Oi galera, tudo bom?

Bora falar de coisa boa? Cês já conhecem a Nuvens de Papel? Ela é uma papelaria virtual onde você encontra todo tipo de fofurice em miniatura e aqui nesse post eu vou contar pra vocês por que eu compro e recomendo...

1º VARIEDADE DE ITENS
Na Nuvens de papel você encontra Post-its fofos com as mais variadas estampas. Meus favoritos são os de Paris, de gatinhos e de viagem, mas tem vários outros modelos disponíveis para todos os gostos! Tem também lápis personalizado, mini agenda, marcador de livro magnético, clips, Washi tapes e muito mais... vale a pena conferir!


2º PREÇOS ABAIXO DO ESPERADO
Quando eu conheci essa lojinha através do Instagram eu não imaginei que os preços pudessem ser tão camaradas! Você encontra itens a partir de 0,75 centavos! O maior preço que eu encontrei foi 11,99. Muito bom mesmo!


3º ÓTIMO ATENDIMENTO
Não me lembro do nome da moça mas ela foi um amorzinho comigo! Super atenciosa e prestativa. Ela me respondia quase que imediatamente e me ajudou a concluir a compra quando eu não sabia o que fazer. Adorei o atendimento!

4º FACILIDADE NO PAGAMENTO
A loja tem como forma de pagamento depósito bancário e cartão de crédito, eu por exemplo comprei com cartão, o que facilitou demais a minha vida.

5º RAPIDEZ NA ENTREGA E EMBALAGEM À PROVA DE BALAS
É claro que não é pra tanto né kkk Mas sim, veio tudo perfeito! Embrulhado com plástico bolha e com um recadinho super fofo, além de brindes lindinhos. Só fiz uma compra no site até agora mas foi o suficiente pra eu me apaixonar e ficar louca pra fazer muitas outras!






PS: O blog não tem nenhum vínculo com a papelaria Nuvens de papel e esse não é um publieditorial.

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Resenha #17 - Desejo à meia-noite

Título: Desejo à meia-noite - Os Hathaways #1
Autora: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance de época
Número de páginas: 272
Ano: 2013
Avaliação:

Após sofrer uma decepção amorosa, Amelia Hathaway perdeu as esperanças de se casar. Desde a morte dos pais, ela se dedica exclusivamente a cuidar dos quatro irmãos uma tarefa nada fácil, sobretudo porque Leo, o mais velho, anda desperdiçando dinheiro com mulheres, jogos e bebida. Certa noite, quando sai em busca de Leo pelos redutos boêmios de Londres, Amelia conhece Cam Rohan. Meio cigano, meio irlandês, Rohan é um homem difícil de se definir e, embora tenha ficado muito rico, nunca se acostumou com a vida na sociedade londrina. Apesar de não conseguirem esconder a imediata atração que sentem, Rohan e Amelia ficam aliviados com a perspectiva de nunca mais se encontrarem. Mas parece que o destino já traçou outros planos.
Quando se muda com a família para a propriedade recém-herdada em Hampshire, Amelia acredita que esse pode ser o início de uma vida melhor para os Hathaways. Mas não faz ideia de quantas dificuldades estão a sua espera. E a maior delas é o reencontro com o sedutor Rohan, que parece determinado a ajudá-la a resolver seus problemas. Agora a independente Amelia se verá dividida entre o orgulho e seus sentimentos.
Será que Rohan, um cigano que preza sua liberdade acima de tudo, estará disposto a abrir mão de suas raízes e se curvar à maior instituição de todos os tempos: o casamento?
Essa foi uma história pela qual eu me apaixonei logo de cara! Amelia é uma personagem super carismática, uma mulher forte que age conforme seus instintos e que ao mesmo tempo é sensível a todos a sua volta. Ela não é aquela famosa donzela em perigo, mas também é um ser humano que precisa de apoio, e isso a torna muito mais real do que a maioria das mocinhas de outros romances de época que eu já li. Ela me ganhou por todas as suas atitudes generosas e seu jeitinho doce, porém realista de ser...

Cam é um homem  muito bem sucedido que apesar de não ser feliz com toda a fortuna que tem (por achar que está traindo sua raça) não consegue deixar pra trás tudo que conquistou apesar de ainda sonhar com sua liberdade de cigano.

Merripen também é cigano, um rapaz criado desde pequeno como um filho na família Hathaway após ser encontrado praticamente morto à beira de um riacho. Por esse fato específico ele sente que tem uma dívida eterna com os Hathaways, porém existe um vínculo bem mais forte que o prende a essa família.

Dentre as irmãs de Amelia acho que a minha preferida é Win. Ela ainda se recupera dos estragos que a Escarlatina causou em seu organismo e se encontra muito frágil. Contudo ela é uma das personagens mais fortes da trama, emocionalmente falando. Em muitas oportunidades ela se mostrou amiga e porto seguro de Amelia, que carrega o fardo de ser a chefe de família enquanto que seu irmão mais velho Léo só pensa em festar.

Como vocês podem perceber cada um dos personagens desse livro foi criado de uma maneira muito especial, cada um deles tem seus próprios medos e manias o que torna a leitura muito divertida e agradável, e conforme você vai avançando vai também se identificando com eles e se tornando mais próximo dessa família nada convencional.

Como os capítulos são bem curtos a gente acaba se empolgando e a leitura fluí. A narrativa em terceira pessoa é descritiva na medida certa fazendo com que a gente conheça melhor os personagens e adentre no mundo deles de uma forma mais ampla. O romance é algo à parte porque a Lisa sabe bem como dosar as cenas mais picantes com momentos de ternura e afeto.

Amelia e Cam formam um casal bem improvável: Ela uma mulher centrada que pensa muito no bem estar da família e preza pelos bons costumes. Ele um homem extrovertido e muita das vezes um menino levado, sempre de bem com a vida, e que definitivamente não se preocupa com o que a sociedade poderá pensar sobre seus atos. 

Mas a Lisa é mestre em juntar pessoas totalmente opostas e fazer com que as mesmas se completem e esse é apenas um dos motivos pelos quais eu sempre recomendo esse livro. Eu sou totalmente apaixonada pela série Os Hathaways desde que li esse primeiro volume, imagine o que aconteceu depois de ter lido outros 3 livros da série? Sou uma mega fã da autora, e se você também é fã de romances de época então você PRECISA conhece-los!!!

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Resenha #16 - A vida é um bilhete premiado

Título: A vida é um bilhete premiado
Autor: Brendon Burchard
Editora: Seguinte
Gênero: Ficção | Psicologia
Número de páginas: 252
Ano: 2007
Avaliação:

Quem nunca sonhou ganhar na loteria? E se o prêmio, em vez de uma fortuna acumulada na megassena, for a chance de revisitar todos os momentos-chave de sua existência e descobrir o que provocou o descompasso entre a realidade de sua vida e os sonhos e desejos que um dia teve para si mesmo? É esse o prêmio que o protagonista de A vida é um bilhete premiado, romance de Brendon Burchard, recebe: uma segunda chance para viver a vida que sempre quis.
A vida é um bilhete premiado de Brendon Burchard é uma fábula que te fará rever absolutamente todos os seus conceitos! Qualquer coisa que eu diga sobre esse livro será pouco e quaisquer elogios que eu faça a ele não conseguirão expressar o quanto ele foi importante pra mim...

O nosso narrador e protagonista é alguém que galgou pra crescer e ter reconhecimento na vida. Alguém que busca por um relacionamento amoroso saudável e estável. Alguém que passou por perrengues na infância e na adolescência, e que justamente por isso, é também uma pessoa que se sente inferior e inútil, alguém que não se enxerga da maneira que realmente é  e que não consegue ver o potencial que tem.  

A trama tem início com o reaparecimento de Mary, a noiva do nosso protagonista que estava desaparecida há mais de um mês, já no hospital. Nesse reencontro ela lhe faz um único pedido que poderá mudar sua vida. Ela lhe entrega um envelope dizendo que ele deverá ser destinado a seu irmão Todd no Bowman's Park, um antigo parque de diversões que há muito tempo já foi desativado.

Mas até aí tudo bem, seria algo bem corriqueiro e comum se não fosse o fato de o tal parque de diversões ter sido o local da morte de Todd alguns anos atrás. Porém não se pode negar um último pedido a alguém que está prestes a morrer, certo? Mesmo que ele seja um pouco insano. 

Quando o nosso protagonista chega ao local indicado ele não encontra nada além da carcaça do que já foi um belo e encantador parque de diversões. Porém ao atravessar uma espécie de "limite" tudo ganha vida! O parque volta a lotar de pessoas alegres que querem apenas curtir um dia em família. Lá ele encontra o aparentemente faxineiro Henry, e é ele que o guiará durante essa jornada de auto-conhecimento e aprendizado...
" - Na vida, o caminho de menor resistência é sempre o silêncio. Se você não expressar seus pensamentos e sentimentos para os outros, não terá de lidar com a reação das pessoas a eles. Não precisará sentir-se vulnerável . Não correrá o risco de ser rejeitado. Mas vou lhe dizer uma coisa: o caminho de menor resistência conduz exatamente ao lugar ao qual esse brinquedo nos leva. - apontou para os carros que giravam em círculo - A lugar nenhum. "
Essa é uma história fascinante que te liga ao protagonista de uma forma única. Que te faz questionar a vida e todas as suas atitudes já tomadas em relação aos seus familiares e aqueles que te cercam. É uma trama envolvente que te faz lembrar tudo de bom e ruim que você já viveu e mostra como isso te modificou e formou seu caráter.

A escrita do Brendon é simplesmente impecável! Ela é acolhedora e por diversas vezes muito empolgante. Você simplesmente não consegue largar o livro enquanto não termina de lê-lo e eu sou a prova viva disso pois precisei apenas de algumas poucas horas para finalizar a leitura de suas duzentas e poucas páginas.

Uma coisa que eu devo esclarecer aqui é que apesar dessa história parecer-se com uma trama super fictícia ela não o é. O plano de fundo é sim mágico e a história se passa em um grande parque de diversões onde há um mago, um domador de leões, uma vidente, equilibristas e etc... Mas esse é apenas o cenário de fundo e não o foco do autor, cada uma dessas atrações tem como intuito uma grande lição para a vida do protagonista e foram essas atrações as responsáveis por tornar a leitura tão fluída e apreciável.

Enfim, o que eu tenho a dizer é que esse foi um livro que me encantou, me ensinou muito e não precisou de mais do que um dia da minha vida pra me mostrar que as coisas podem sim melhorar quando a gente pensa que é o fim, e me fez entender que tudo tem um motivo pra acontecer. Ele fortaleceu ainda mais a minha crença de que nada nessa vida é por acaso!

Eu recomendo muito essa leitura pois é um livro bem curtinho possibilitando uma leitura bem rápida, tanto pelo estilo de escrita do autor quanto pela diagramação que ajuda bastante. A Rocco fez um excelente trabalho nessa obra. A capa é super bacana e obviamente tem muito a ver com o conteúdo e a fonte do miolo é perfeita para as páginas brancas que normalmente dificultam a leitura, o que não foi o caso desse livro.

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

5 Animações pra adulto nenhum botar defeito!

Foi-se o tempo em que apenas crianças assistiam a filmes de animação. Hoje em dia é muito natural encontrar diversos adultos vibrando nas salas de cinema com uma história destinada ao público infantil, mas pensando bem, será que elas são mesmo destinadas aos pequenos?

Eu confesso que boa parte das animações que vejo é por conta do meu filho pequeno, mas a bem da verdade é que isso não é nenhum sacrifício, muito pelo contrário! Eu sempre me pego escolhendo aquilo que vamos assistir e fico até chateada quando não posso ter a palavra final.

Por isso eu trouxe hoje pra vocês uma lista de 5 animações que a maioria dos adultos vai adorar tanto quanto as crianças.

Divertida Mente (2015)
Resultado de imagem para divertidamente
Esse filme definitivamente não é apenas pra crianças! Ele traz alguns questionamentos bem interessantes e fala nas entrelinhas sobre temas como depressão e mudanças de comportamento que ocorrem entre a infância e a adolescência. 
Nele cada um dos principais sentimentos que nos moldam é ilustrado por um personagem: Raiva, Medo, Alegria, Nojinho e Tristeza (na ordem da foto). O filme é muito divertido como o próprio título sugere, mas ao mesmo tempo nos faz refletir sobre a maneira com que lidamos com as situações do cotidiano.

Os Pinguins de Madagascar (2015)
Resultado de imagem para os pinguins de madagascarOs Pinguins de Madagascar é uma animação da DreamWorks derivada do filme Madagascar. Nesse filme os protagonistas são: Capitão, Recruta, Kowalski e Rico e a trama gira em torno de uma vingança do polvo Dave contra todos os pinguins do mundo.
Até aí você pode pensar que a história é super infantil e meio sem noção. Mas no meio de toda a comédia no estilo pastelão nós vemos muitas cenas de ação e aprendemos algumas lições bem legais. O ponto alto dessa animação é o nível de inteligência dos pinguins e o trabalho em equipe que eles realizam. Esse é aquele tipo de filme que você não se cansa de assistir e sempre descobre coisas novas que deixou passar batido antes.

Os Croods (2013)
Resultado de imagem para os croodsGente, todo mundo precisa ver esse filme! Sério, ele é incrível porque mostra a evolução dos seres humanos. Na trama a gente acompanha uma família da pré-história descobrindo o mundo que os cerca. No começo eles tem muito medo do desconhecido, o que faz parte da natureza humana, mas aos poucos eles vão descobrindo coisas novas ao se meter em uma encrenca atrás da outra. 
Eles vivem uma aventura alucinante nessa viagem pelo desconhecido e é muito divertido acompanhar a evolução dos personagens e conhecer cada uma das suas peculiaridades. Vale muito a pena ver em família.

Snoopy e Charlie Brown - Peanuts (2016)
Resultado de imagem para snoopy e charlie brown peanutsEsse filme é tão fofo, mas tão fofo que eu nem consigo explicar! Nele nós acompanhamos a vida do Charlie Brown, um garoto com uma auto-estima baixíssima que se vê apaixonado pela garota de cabelos ruivos que acabou de se mudar perto da sua casa. 
Ao longo da trama nós somos apresentados a vários dilemas e diálogos muito interessantes e questionadores. Por trás de toda a fofura existem complexos sentimentos sendo expostos e esse é o principal atrativo do filme além da sua trilha sonora MARAVILHOSA. No final você se vê apegado a cada personagem e sente uma enorme vontade de abraçar todos eles.   

Como treinar seu dragão (2010)
Resultado de imagem para como treinar seu dragãoComo explicar o amor que eu sinto por essa história? Se você também é apaixonado por dragões vai me entender! Essa é uma história sobre Vikings que caçam dragões como forma de se proteger contra eles. O protagonista é o Soluço e ele se vê em um dilema quando se torna amigo de um dragão. Em termos de personagens representativos esse filme me agradou bastante com a personagem Astrid, que é uma garota muito forte, corajosa e decidida. 
A caracterização e construção dos personagens é digna de uma boa adaptação, e pra quem ainda não sabe (acho difícil) ele é derivado de uma série de livros de mesmo nome escritos por Cressida Cowell.

Resultado de imagem para divisor de postagens

Essa seleção de filmes é de cunho pessoal, mas eu garanto que vocês não vão se arrepender de assistir! E apesar de o post ser destinado a adultos, é claro que todos esses filmes são recomendados para a criançada também :)

sábado, 1 de outubro de 2016

Crítica - Fear The Walking Dead 2ª Temporada

Título: Fear The Walkind Dead
Criadores: Dave Erickson e Robert Kirkman
Gênero: Drama | Terror
Ano de lançamento: 2016
País de origem: EUA
Elenco: Kim Dickens, Cliff Curtis, Frank Dillane, Alycia Debnam-Carey
Avaliação:
Contextualizada no mesmo universo de The Walking Dead, a série Fear The Walking Dead é um drama que explora o início do apocalipse dos mortos-vivos através do retrato de uma família em crise. Situada em uma cidade aonde as pessoas vão para escapar, para esconder seus segredos e enterrar seus passados, a trama mostra que um súbito surto ameaça perturbar a pouca estabilidade que resta à supervisora de Ensino Médio Madison Clark e ao professor de inglês Travis Manawa.
A pressão cotidiana de unir as duas famílias, lidando com crianças que cresceram cheias de ressentimento, precisa ficar em segundo plano quando a sociedade começa a ruir. Com a necessidade de evoluir, em um cenário em que somente os mais aptos sobrevivem, a família disfuncional deve se reinventar ou se entregar às suas histórias obscuras.
 "Essa crítica pode conter alguns Spoilers da 1ª temporada, nada muito grave ou importante, mas se você não viu a primeira temporada talvez não seja aconselhável lê-la."

A segunda temporada de Fear The Walking Dead já começa com muita ação. Ela se inicia talvez alguns dias ou horas (não se sabe) após os acontecimentos da temporada anterior e nós vemos os personagens fugindo da casa de praia de Victor que foi invadida por Walkers. Em paralelo com isso se vê que o governo tomou algum tipo de providência ao lançar bombas pra tentar conter a epidemia.

Já em alto mar a calmaria toma conta e a impressão inicial é de que tudo vai ficar bem, sem walkers, sem bombas, apenas pessoas de confiança (ou não) por perto. Mas isso não dura muito porque os protagonistas logo perceberão que o mar também guarda seus mistérios e perigos.

Resultado de imagem para fear the walking dead 2 temporada

Na crítica da primeira temporada eu dei apenas 2 estrelas para a série, como vocês podem ver acima ela subiu no meu conceito e já merece 4 estrelinhas. Isso se deu pelo fato de que a série cresceu muito no decorrer dessa segunda temporada, assim como seus personagens.

A Alicya ganhou mais destaque e a Madison continua sendo parte importantíssima da equipe, as duas vem mostrando ser excelentes protagonistas femininas, algo que eu realmente preso em uma série. Já a "homarada" continua me decepcionando, com exceção apenas do Victor que tem sido um cara muito inteligente apesar de um pouco cruel e egoísta em determinadas ocasiões.

Resultado de imagem para fear the walking dead 2 temporada

Falando ainda dos personagens... Pelo amor de Deus, alguém mata o Chris? Esse garoto já atingiu o ápice da burrice humana e já colocou tudo a perder tantas vezes que eu nem consigo contar. Parafraseando minha xará de The Walkind Dead: "Look at the flowers Chris, look at the flowers."

Enfim, as novas ameaças são super plausíveis e a forma como os protagonistas se esquivam delas é bem realista e convence o espectador. O crescimento dos personagens também é muito visível, e isso sempre conta como ponto positivo não é mesmo? O final de temporada talvez tenha deixado a desejar pois em nenhum momento eu me senti impactada, mas mesmo assim eu gostei bastante e pretendo continuar assistindo.  

Resultado de imagem para fear the walking dead 2 temporada